Domingo, 11 de Novembro de 2007

Um simples Adeus...

É certo que o post já vem com alguns dias de atraso, semanas mesmo... Mas, acreditem que não é por esquecimento ou desleixo, por falta de sentimentos ou de saudade.. é sim porque o tempo é escasso e, muitas vezes nos proibe de fazermos o que mais gostamos. No entanto, não desisti de o fazer, acho que vale muito a pena. No fundo, será uma recordação para todos, tanto os que passamos, como para aqueles que nos largaram a mão ou para aqueles que nos receberam de braços abertos.. Talvez seja o demonstrar de tudo aquilo que me passou pela cabeça no momento que tive que passar a corda, todos os sentimentos, momentos, emoções ou aventuras.. Ou então, um mero agradecimento por tudo aquilo que vivemos, construímos ou fomos.. Acho que foi na terceira que mais fui, dei, tentei ser melhor... Vivemos para lá do azul, acreditamos que valia sempre a pena, sonhamos e procuramos realizar os nossos sonhos... Crescemos, fizemos amigos daqueles a quem tratamos como irmãos... Demos as maiores gargalhadas, choramos, abraçamos, tivemos medo, discutimos, no fundo, vivemos.. A cada dia que passava tentavamos ser mais, tentavamos empenhar-nos e dar ainda mais, tentavamos ser melhores... Entre os medos buscamos uma mao que nos desse segurança,  fomos o apoio uns dos outros,  os sorrisos eram como  a  força que o outro sempre precisava.. Discutiamos, não vou dizer que não mas, no fim, havia sempre alguém que nos mostrava qual o caminho certo, qual a forma de prosseguir e, acabava tudo bem.. Acho que é e será sempre assim.. à medida que crescemos o trilho fica mais acidentado, tem mais barreiras e obstáculos.. O desafio é maior mas no final a alegria de vencer é também maior.. Foi bom, foi tão bom... Os dias que saimos de manhã cedo, o vento soprava forte, o frio impedia-nos practicamente de andar, o cansaço era quase mais forte que nós mas, nunca desistimos, nunca paramos... E quando a chuva cai-a sobre as tendas? Era tudo tão perfeito... Nenhum de nós era forçado a estar ali, nenhum de nós tinha de ter frio ou andar à chuva mas, andavamos e, mais que isso, adoravamos andar. Era a toda a cumplicidade que nos caracterizava enquanto grupo... as brincadeiras, as praxes (os "escravos"), os bancos com as nossas mãos, os nossos gritos, as nossas reuniões, os nossos jogos de cidade , aquela noite "à volta das velas" ou as noites passadas à lareira no CESE... Haverá palavras para descrever tantas recordações? Acho que não... E, foi por tudo isto, por todos os momentos que juntos vivemos que custou partir...  Comigo, trouxe a saudade, as recordações, os abraços, as amizades.. A vontade de que o grupo cresça e se torne melhor... E, eu continuo convosco, vocês sabem disso... Isto, é apenas um obrigado!


Não se esqueçam, "Impele a tua própria canoa!" 


 

 

Sentimo-nos: com saudade...
Terça-feira, 6 de Novembro de 2007

Efemérides

 

 

 

O dia de hoje é consagrado a  Nuno Álvares Pereira, também conhecido como o Santo Condestável, Beato Nuno de Santa Maria, ou simplesmente Nun'Álvares (24 de Junho 1360 — 1 de Novembro 1431) foi um general português do século XIV que desempenhou um papel fundamental na crise de 1383-1385, onde Portugal jogou a sua independência contra Castela. Nuno Álvares Pereira foi também conde de Arraiolos, de Barcelos e de Ourém.

A 14 de Agosto, Álvares Pereira mostra o seu génio militar ao vencer a batalha de Aljubarrota à frente de um pequeno exército de 6,000 portugueses e aliados ingleses, contra as 30,000 tropas castelhanas, utilizando a famosa táctica do quadrado.

Após a morte da sua mulher, tornou-se carmelita (entrou na Ordem em 1423, no Convento do Carmo, que fundara como cumprimento de um voto). Toma o nome de Irmão Nuno de Santa Maria. Aí permanece até à morte, ocorrida em 1 de Novembro de 1431, com 71 anos.

É o patrono dos Dirigentes e do CNE.

 

 Curiosidades:

 

  • Nasceu na vila de Cernache do Bonjardim, concelho da Sertã, no nosso distrito de Castelo Branco. 

 

  • Há uma história, que diz que Dom João de Castela teria ido ao Convento do Carmo encontrar-se com Nun'Álvares, e ter-lhe-á perguntado qual seria a sua posição se Castela novamente invadisse Portugal. O irmão Nuno terá levantado o seu hábito, e mostrado, por baixo deste, a sua cota de malha, indicando a sua disponibilidade para servir o seu país sempre que necessário.

 

  • O túmulo de Nuno Álvares Pereira foi destruído no Terramoto de 1755. O seu epitáfio era: "Aqui jaz o famoso Nuno, o Condestável, fundador da Casa de Bragança, excelente general, beato monge, que durante a sua vida na terra tão ardentemente desejou o Reino dos Céus depois da morte, e mereceu a eterna companhia dos Santos. As suas honras terrenas foram incontáveis, mas voltou-lhes as costas. Foi um grande Príncipe, mas fez-se humilde monge. Fundou, construiu e dedicou esta igreja onde descansa o seu corpo."

By Lobo Adormecido

Publicado por Lobo Adormecido às 09:03
link do post | deixa a tua marca! | Junta-nos aos teus favoritos!
Sexta-feira, 2 de Novembro de 2007

Dicas para o fim de semana...

 

 

  • Ainda sabem orientar uma carta militar?
  • Ainda sabem onde se lê a longitude e a latitude?
  • Já ouviram falar em escalimetros?Sabem trabalhar com um?

             Até amanhã....

          

 

            By Lobo Adormecido

 

 

 

Sobre Nós

Encontra o que precisas

 

Setembro 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30

Momentos Recentes

Alerta! Ano Escutista 200...

Dia Regional do Pioneiro

Agenda

Promessas Junho de 2009

Acampamento da Amizade

Promessas Março 2009

Baú de Recordações

Setembro 2009

Junho 2009

Abril 2009

Março 2009

Setembro 2008

Agosto 2008

Junho 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Links

blogs SAPO

subscrever feeds